terça-feira, 27 de novembro de 2012

Projeto Axé e Ambev no II Seminário de Prevenção do Uso Indevido do Álcool

 
  


Na quarta-feira (31/10) a Ambev promoveu o II Seminário de Prevenção do Uso Indevido do Álcool. O encontro aconteceu em São Paulo e teve por objetivo fomentar o debate sobre como combater o consumo de bebidas alcoólicas por jovens, além de compartilhar projetos voltados ao tema.

No seminário estiveram presentes os jornalistas Gilberto Dimenstein e Rosely Sayão, o rapper Emicida, a especialista Maria do Carmo Brant de Carvalho, o sociólogo Gabriel Milanez (da Box
1824), a co-fundadora do Plano CDE, Luciana Aguiar, e 18 ONGs de todo o país que fazem parte do Programa Jovens de Responsa.


  

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

O aniversário é do Restaurante 496 Grill & Bar, mas o presente é nosso ! Assim você estará ajudando crianças e adolescentes do Projeto Axé
 
 
 

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

CAMPANHA MINHA COMUNIDADE É DE RESPONSA


Em 21 de setembro de 2012 foi celebrado o Dia de Responsa Ambev, data dedicada ao compromisso da indústria com o consumo responsável de bebidas alcoólicas.

Neste dia, diversas ONGs participaram da campanha “Minha comunidade é de Responsa” e desenvolveram ações para incentivar o consumo consciente e a adoção de atitudes responsáveis em comunidades de todo país.

O AXÉ ESTÁ EM PLENA CAMPANHA PARA GANHAR UM PREMIO DE 20.000,00 VISANDO DESENVOLVER ATIVIDADES COM OS FAMILIARES E JOVENS, JUNTOS. A NOSSA PROPOSTA É CULTURAL - POSSIBILITAR QUE ELES CONHEÇAM COM PROFUNDIDADE 08 PONTOS HISTÓRICOS DA CIDADE DE SALVADOR, FOTOGRAFANDO E, NO FINAL, REALIZARMOS UMA EXPOSIÇÃO E UM CATÁLOGO.


 
 VOTE NO AXÉ

DIVULGUEM EM SUA REDE TAMBÉM

 A VOTAÇÃO TERMINA EM 07 DE OUTUBRO.






quarta-feira, 19 de setembro de 2012

 "Dia de Responsa" Projeto Axé e Ambev


No próximo dia 21 de setembro acontece o Beer Responsible Day (Dia de Responsa) da Ambev. A ação, que faz parte de uma mobilização global da Anheuser-Busch InBev, tem por objetivo engajar funcionários da empresa e parceiros quanto à relevância das práticas de consumo responsável de bebidas alcoólicas.

A Projeto Axé, uma das 18 ONGs parceiras do Programa Jovens de Responsa, promoverá uma série de ações durante a data. A principal delas é reforçar a campanha de sensibilização junto a proprietários de bares e estabelecimentos comerciais de bebidas alcoólicas nas áreas do Pilar, Taboão, Santo Antônio, Saúde, Barroquinha e Rua Carlos Gomes, comunidades pertencentes ao Centro Histórico de Salvador.

Grupos compostos por familiares, jovens e educadores circularão em algumas ruas de algumas áreas indicadas, usando camisetas com textos e/ou marcas alusivas ao "Dia da Responsa" e distribuirão panfletos explicativos.

domingo, 2 de setembro de 2012

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

quarta-feira, 30 de maio de 2012

Jovens do Axé retornam da tournée na Itália

Os 12 jovens do Projeto Axé que participaram da tournée do show da cantora Fiorella Mannoia, na Itália, retornaram a Salvador no dia 29 de maio - a tempo de estar presente à celebração dos 22 anos de fundação da instituição, que acontece dia 1º de junho.
Neste vídeo, transmitido pela TV Bahia em dois jornalísticos (Ba TV e Jornal da Manhã), o registro da alegria dos jovens e o orgulho de Cesare de Florio La Rocca, grande timoneiro da Nau dos Sonhos chamada Projeto Axé.

http://g1.globo.com/videos/bahia/batv/t/edicoes/v/jovens-do-projeto-axe-chegam-a-salvador-apos-turne-internacional/1969610/

na estrada de cidade em cidade

Fiorella participa de uma das conferências sobre o Axé

ensaio do show

no show

quinta-feira, 15 de março de 2012

Presidente do Axé recebe Prêmio Darcy Ribeiro

                                                                    


CONVITE

A Senadora Lídice da Mata e o Projeto Axé convidam para a entrega do Diploma de Mérito, indicação ao PRÊMIO DARCY RIBEIRO DE EDUCAÇÃO 2011, conferido pela Câmara Federal ao fundador do Projeto Axé, Cesare de Florio La Rocca, em reconhecimento à sua atuação em prol da educação no Brasil.

Data: 16 de março de 2012
Horário:   9:30 h
Local: Anfiteatro Prof. Alfredo Thomé de Britto da Faculdade de Medicina da Bahia (UFBa)
Terrreiro de Jesus, Centro Histórico de Salvador





quarta-feira, 14 de março de 2012

FIORELLA MANNOIA E JOVENS DO AXÉ

Fiorella Mannoia lançou em janeiro deste ano seu mais novo CD - SUD, onde jovens músicos do Projeto Axé participaram no Brasil da gravação de algumas faixas. Este namoro da cantora italiana com o Axé é antigo, Fiorella sempre fez questão de estar presente nos shows realizados pelo Axé nas praças de Florença e Nápoli, e em 2011 foi madrinha do grupo nas requintadas apresentações do Umbria Jazz, importante festival que marca o verão italiano anualmente. Veio ao Brasil em novembro do ano passado para gravar com os artistas do Axé. Agora  levará o resultado deste magnífico trabalho ao vivo e a cores para toda a Itália, de norte a sul.
Será uma experiência das mais ricas para 10 jovens - alguns ex-educandos, hoje educadores. Além dos shows têm uma diversificada e explêndida agenda de visitas a templos de arte e marcos históricos, desenhada com muito gosto e alegria por Cesare La Rocca - presidente do Axé, mezzo florentino mezzo brasileiro.

Com o Axé e a música na cabeça...







Nelsinho foi pra Itália de cabeça feita.



Jovens do Projeto Axé em tournée na Itália


Correio da Bahia


Grupo do Projeto Axé viaja para fazer shows na Itália
Davi Lemos
Mariana David / Agência A TARDE
Os dez jovens artistas formados pelo Axé chegam à Itália na tarde de domingo
Os dez jovens artistas formados pelo Axé chegam à Itália na tarde de domingo
Dez jovens do Projeto Axé, que se destacam por seus trabalhos em dança, canto, percussão e capoeira viajaram neste sábado, em voo que partiu do Aeroporto Internarcional de Salvador às 23h55, para realizar shows em dez cidades italianas ao lado da cantora Fiorella Mannoia – que admira o trabalho do Axé e também já gravou com nomes brasileiros como Chico Buarque, Caetano Veloso, Gilberto Gil e Lenine. Os jovens, que moraram na rua em algum período da vida, chegaram a Roma na tarde do domingo.
Os jovens artistas passarão por cidades como Florença, conhecida por ser o berço do Renascimento no século XVI, e também por Bolonha, Torino, Roma, Nápoli, Pordenone, Firenze, Milão, Pádua e Porto San Giorgio. Para três deles é a primeira viagem internacional. “É um sonho conhecer a Itália, país rico em cultura. Se não tivesse conhecido o Axé há cinco anos, talvez eu ainda estivesse catando (alimentos) na feira para comer”, disse o cantor João Pedro Reis, de 18 anos. Ele cantou na faixa do novo CD de Fiorella Mannoia, “Sul do Mundo”, que tem como tema a conviência entre os povos: “Convivere”.
Será também a primeira viagem do capoeirista Carlos Alexandre Souza Costa, mais conhecido como China, de 26 anos. Justamente ele que treinou muitos outros garotos que, por seu estímulo, já realizaram, antes dele, viagens como esta. “Estou muito feliz em poder fazer minha primeira viagem internacional”, conta China, que também teve experiências nas artes cênicas, passando pelo  Teatro XVIII e fazendo, inclusive, participação em “Ó Paí Ó”.
“Mas também fui um daqueles capitães da areia que o Jorge Amado descreve, lidando com prostitutas, drogados, pegando até em arma”, conta o mestre China. Em seus 22 anos de história, o Projeto Axé já devolveu à sociedade pelo menos 18 mil jovens até então marginalizados. Pela via da arteducação, vislumbraram novas possibilidades.
“Pai e mãe” - O mais velho do grupo, o professor de dança e coreógrafo, Eduardo Vieira, 31 anos, diz ser um privilegiado por fazer parte do Projeto Axé e ressalta: “O Projeto Axé foi meu pai e minha mãe. Através dele, conheci não só a cultura, mas a importância da educação formal”, ressalta Eduardo Vieira. A também dançarina Hosana Reis, de 21 anos, ex-educanda do projeto e hoje funcionária, também fará sua primeira viagem internacional. Ela conta que, até 2003, tinha que vender algodão doce, amendoim e adereços para crianças nas ruas de Salvador. “Antes de vir para o Projeto Axé, em 2003, passei quadro anos na Fundação Cidade Mãe”, contou a garota.
O fundador do Projeto Axé, Cesare la Rocca, salienta que um terço dos 80 funcionários do Axé são ex-educandos. Ele explicou que Fiorella Mannoia se apaixonou pelo Axé “porque ela é uma artista”. E completou: “Para o Axé, arte e educação são a mesma coisa. E muita gente me criticou, pois me diziam que tinha apenas que encher a barriga deles (dos jovens atendidos)”, conta Cesare la Rocca. E  lamenta não ter na Bahia as oportunidades de apresentar os talentos do Axé como ocorre no exterior.
O co-fundador do Projeto Axé, Marcos Cândido, diz que a ida dos jovens à Itália contribui para que a Europa ultrapasse a barreira das diferenças culturais. “Eles vão dar testemunho de que é possível conviver com paz, dignidade e respeito”, ressaltou Cândido. O grupo de jovens será completado pelos dançarinos Maria Paula Souza, 23, e Cristian Rebouças, 22, os percussionistas André Luiz de Menezes, 19, Nelson Paulo Pena, 22, André Barbosa, 28, e o capoeirista e bailarino Mateus Gomes de Jesus, 20.


sexta-feira, 9 de março de 2012

Jorge Amado, Cem Anos em sua Companhia

O Projeto Axé realizou, de 27 de fevereiro a 02 de março deste ano, mais uma formação de seus trabalhadores visando o planejamento para realização das atividades artísticas e pedagógicas em 2012.
2012, ano do centenário de Jorge Amado, escritor maior da Bahia, autor que deu voz e realçou a humanidade de personagens criados a partir de sua vivência com o povo negro, pobre e discriminado desta terra. De meninos das ruas (Capitães da Areia) ao importante Ojuobá Pedro Archanjo (Tenda dos Milagres), a denúncia das injustiças, das desigualdades, da violência mas também a poesia e a beleza que brotam dessas densas vidas, e que tem o Pelourinho como cenário.
O Axé se encontra em Jorge Amado. Estamos em casa para falar de temas que permeiam seus livros e que vivemos em nosso dia a dia.
2012, ano do centenário de Luiz Gonzaga, o rei do baião. Pernambucano que chega ao Rio de Janeiro com uma sanfona nas costas e torna-se o maior compositor da cultura popular do Nordeste, seus costumes, suas dores e lutas mas também suas festas, sua alegria de viver e sua fé inabalável.
O Axé vai unir estes dois expoentes da cultura brasileira para fazer os educandos aprofundarem seus conhecimentos sobre sua gente, sua história e enriquecer ainda mais seus saberes.

Pelo terceiro ano consecutivo a formação foi realizada no Hotel Portobello, em Ondina, e contou com a participação de toda a equipe educante do Projeto Axé: coordenadores, gerentes, técnicos, educadores, arteducadores, motoristas e cozinheiras. Todos ávidos de mais viver e mais saber, numa comunhão de esforços para acolher os educandos ainda melhor preparados.
A formação se iniciou com a exibição do vídeo da Festaxé IV - Sinfonia Amadiana, realizada pelo Axé em 2001 e com um documentário sobre a vida e a obra de Jorge Amado.


Myriam Fraga, poeta e diretora executiva da Fundação Casa de Jorge Amado, falou sobre sua obra com destaque para Capitães da Areia e Tendas dos Milagres, livros escolhidos pelo Axé para nortear este trabalho anual de planejamento. Abriu todas as portas do casarão azul do Pelourinho para que crianças, adolescentes e jovens do Projeto Axé possam visitar o fantástico acervo. Jorge para sua gente, sem limites.


O filme de Nelson Pereira dos Santos, Tenda dos Milagres (1977) tornou fértil o terreno para a palestra de Paloma Amado, filha de Jorge e Zélia, que encantou a todos com a simplicidade e didatismo para  desvendar  um dos nossos maiores tesouros. Emocionou-nos enquanto discorria sobre a análise dos aspectos literário, social, sincrético e cartográfico da obra de seu pai.


Os demais dias foram de muita discussão, reflexão e propostas para o ano que se inicia no Axé, com muita música, capoeira, dança e artes visuais.
Axé, Lua! Axé, Seo Jorge!

quarta-feira, 7 de março de 2012

Bazar das Famílias

                                                                    
Por Eliane Rodrigues

Anualmente realizamos o BAZAR DAS FAMÍLIAS NO PROJETO AXÉ. Em 17 de dezembro de 2011 foi a vez da sexta edição desse projeto que nos enche de alegrias. Sempre contamos com muitos parceiros e dessa vez obtivemos um muito importante, o BANCO SAFRA, que nos emprestou um andar inteiro de sua propriedade situado no mesmo prédio da nossa sede. Essa concessão nos possibilitou expandir os produtos dando mais elegância e sofisticação na organização do evento.


Percebemos que a cada ano essa ação tem se constituído mais e mais em um momento de reflexões sobre o sentido das doações e a importância desse gesto de doar e receber, de quem doa e quem recebe e porquê, permitindo assim o entendimento sobre a necessidade e a importância da distribuição (os objetos são muito úteis aos familiares), construindo a forma de fazê-los chegar até os familiares sem subjugá-los, fazendo a reflexão política do evento e assim contribuindo também na efetivação de políticas que garantam direitos iguais para todos. Esses encontros, aliados a outros encontros temáticos, têm sido marcados pela rica troca de informações, que contribuem para aumento do conhecimento e ampliação do patrimônio intelectual dos familiares e nosso também que, na condição de profissionais da área social comprometidas com a luta pelos direitos sociais, buscamos confirmar em ato princípios que regem o nosso fazer profissional de lutar sempre pela garantia desses direitos dos socialmente excluídos e pela sua emancipação, especialmente das famílias que precisam ser mais fortalecidas para exercerem o papel que lhe é de direito e que elas desejam - o direito de cuidarem das suas crianças e adolescentes.


Nesse encontro, considerando as dificuldades vividas pelas escolas públicas especialmente em relação à violência urbana, que pelo descompromisso e pela falta de concretização das Politicas Públicas de responsabilidade do Poder Público, professores e dirigentes escolares “acusam” os familiares pelos eventos violentos que acontecem nos espaços de ensino. Por outro lado os familiares, que têm a escola como a instituição de sua maior confiança depositando nela a esperança de ascensão dos filhos, se sentem desamparadas e desprotegidas revidando também com acusações, na medida em que são responsabilizadas pela violência nos espaços escolares. Assim sendo organizamos uma discussão que antecedeu ao bazar, sob o título Família X Escola: como fortalecer esse vínculo?

No desenrolar dos trabalhos, após a introdução do tema, dividimos os familiares em 04 grupos facilitados por assistentes sociais e estagiárias de serviço social e provocamos uma discussão no sentido de que elas apontassem algumas possibilidades de saídas para essa dificuldade que sabemos está acima da decisão das duas instituições, e que depende muito mais da vontade política dos governantes do que da decisão das instituições. Mesmo assim é importante que cada uma possa ter um momento de reflexão para pensar o seu papel e a sua contribuição para minimizar ou debelar essas questões. 

E os familiares trouxeram, dentre outras, as seguintes questões:


  1. Necessidade de mais reuniões entre famílias e escola;
  2. Equipar melhor as escolas;
  3. Melhorar a qualidade do ensino (má qualidade no ensino é fruto da má escolha nas eleições);
  4. Diálogos na família;
  5. Necessidade das escolas acompanharem os estudantes;
  6. Facilitar “que as famílias sejam atendidas individualmente na escola (ter assistente social)”. “Se os pais não forem atendidos na escola como vão saber o que está acontecendo”?
  7. Melhorar a condição de salário dos professores para eles não ficarem tão nervosos.



A partir das propostas podemos observar que as famílias sabem os caminhos, desejam a aproximação e têm disponibilidade para a contribuição. Sem dúvida nenhum os professores também sabem outros caminhos. Esses caminhos precisam se encontrar formando uma única via.

Quanto a nós exercemos o papel profissional de provocar essas reflexões e, na medida do possível, mediar as relações provocando a aproximação.

E quanto ao bazar fizemos uma inovação na cédula. Criamos o “axéreais” e, homenageando o mentor e Diretor Presidente do Projeto Axé Césare de La Rocca, colocamos a sua fotografia.


Quanto ao sucesso do bazar vocês vão conferir agora!
Nosso imenso agradecimento a TODOS que compreendem o sentido e a metodologia do Bazar e que, acima de tudo, contribuem com as maravilhosas e extremamente úteis doações.

ORGANIZAÇÃO DO BAZAR
 
 


MOMENTO DAS COMPRAS
      







A boneca que não tinha mais lugar na vida de alguém encheu de felicidade a outro alguém.




Centro Projeto Axé de Defesa e Proteção à Criança e ao Adolescente

Av. Estados Unidos nº 161 Edf. Suerdieck 9º andar Comércio



Salvador-Bahia Brasil CEP - 40.010-020



tel: 55 71 3327-2262



Funcionamento: 8:00 às 12:00 e 13:00 às 17:00h



e-mail: centrodeformacao@projetoaxe.org.br