sexta-feira, 21 de junho de 2013

Projeto Axé apresentou: a Capoeira como Patrimônio Cultural no Festival Southbank Centre Pelourinho 2013

 














No dia 15 de junho, mais de duas mil pessoas reuniram-se para conferir a primeira edição do Festival Southbank Centre no Pelourinho, área histórica da cidade de Salvador- BA.
O evento apresentou ao grande público os resultados do trabalho realizado pela Academia de Festivais, cujo objetivo é a formação de jovens voltada à atuação nas áreas de produção e gestão de projetos culturais. A iniciativa é uma realização do Transform, e conta com a parceria do maior centro cultural da Europa, o Southbank Centre, e do Neojiba, primeiro programa governamental de formação de orquestras infantojuvenis da Bahia.
O Festival apresentou durante 12 horas de programação uma grande variedade de atrações britânicas e brasileiras, como: A Capoeira do Projeto Axé, Didá Banda Feminina, Neojibá, Grupo Bagunçaço, MC Marechal, Baiana System, Candoco Companhia de Dança (UK), Afro Jhow; DJ Set com Mica Levi (UK); Oliver Coates, Pracatum e muito mais.

segunda-feira, 17 de junho de 2013

Reza de Santo Antonio no Projeto Axé





















 Esta imagem é criação do educador Fábio Bastos



No dia 13 junho, a Igreja Católica celebra o dia de Santo Antônio de Pádua, um dos santos mais populares, venerado não somente em Pádua, onde foi construída uma basílica que acolhe os restos mortais dele, mas no mundo inteiro. São estimadas pelos fiéis as imagens e estátuas que o representam com o lírio, símbolo da sua pureza, ou com o Menino Jesus nos braços, que lembram uma aparição milagrosa mencionada por algumas fontes literárias.
Santo Antônio Nasceu em Lisboa, em uma família nobre, por volta de 1195, e foi batizado com o nome de Fernando. Começou a fazer parte dos cônegos que seguiam a regra monástica de Santo Agostinho, primeiramente no mosteiro de São Vicente, em Lisboa, e depois no da Santa Cruz, em Coimbra, renomado centro cultural de Portugal. Dedicou-se com interesse e solicitude ao estudo da Bíblia e dos Padres da Igreja, adquirindo aquela ciência teológica que o fez frutificar nas atividades de ensino e na pregação.
Em Coimbra, aconteceu um fato que mudou sua vida: em 1220, foram expostas as relíquias dos primeiros cinco missionários franciscanos que haviam se dirigido a Marrocos, onde encontraram o martírio. Esse acontecimento fez nascer no jovem Fernando o desejo de imitá-los e de avançar no caminho da perfeição cristã: então, pediu para deixar os cônegos agostinianos e converter-se em frade menor. A petição foi acolhida e, tomando o nome de Antônio, também ele partiu para Marrocos. Mas a Providência divina dispôs outra coisa.
Devido a uma doença, Santo Antônio se viu obrigado a voltar à Itália e, em 1221, encontrou São Francisco. Depois disso, viveu por algum tempo totalmente escondido em um convento perto de Forlì, no norte da Itália. Convidado, casualmente, a pregar por ocasião de uma ordenação sacerdotal, Antônio mostrou estar dotado de tal ciência e eloquência, que os superiores o destinaram à pregação. Começou, assim, na Itália e na França, uma atividade apostólica que levou muitas pessoas que haviam se separado da Igreja a retomarem sua participação e engajamento na vida eclesial.
Nomeado como superior provincial dos Frades Menores da Itália Setentrional, Antônio continuou com o ministério da pregação, alternando-o com as tarefas de governo. Concluído o mandato de provincial, retirou-se para perto de Pádua, local em que já havia estado outras vezes. Depois de apenas um ano, morreu nas portas da cidade, no dia 13 de junho de 1231. Pádua, que o havia acolhido com afeto e veneração em vida, prestou-lhe sempre honra e devoção.
Nos "Sermões", Santo Antônio discorre sobre a oração como uma relação de amor, que conduz o homem a conversar com o Senhor, criando uma alegria que envolve a alma em oração. Antônio nos recorda que a oração precisa de uma atmosfera de silêncio, que não coincide com o afastamento do barulho externo, mas é experiência interior, que procura evitar as distrações provocadas pelas preocupações da alma. Para Santo Antônio, a oração se compõe de quatro atitudes indispensáveis que, no latim, definem-se como: obsecratio, oratio, postulatio, gratiarum actio. Poderíamos traduzi-las assim: abrir com confiança o próprio coração a Deus, conversar afetuosamente com Ele, apresentar-lhe as próprias necessidades, louvá-lo e agradecer-lhe.
Santo casamenteiro
Assim é invocado pelas pessoas que desejam se casar e lembrado pelo nosso folclore. Não se sabe qual a origem dessa devoção. Talvez esteja ligada a algum milagre feito pelo santo em favor das mulheres, por exemplo, quando fez um recém-nascido falar para defender a mãe acusada injustamente de infidelidade pelo pai.
Mas há outro episódio com explicação mais direta. Certa senhora, no desespero da miséria a que fora reduzida, decidiu valer-se da filha, prostituindo-a, para sair do atoleiro. Mas a jovem, bonita e decidida, não aceitou de forma alguma. Como a mãe não parava de insistir, a moça resolveu recorrer à ajuda de Santo Antônio. Rezava com grande confiança e muitas lágrimas diante da imagem quando, das mãos do Santo, caiu um bilhete que foi parar nas mãos da moça. Estava endereçado a um comerciante da cidade e dizia: "Senhor N..., queira obsequiar esta jovem que lhe entrega este bilhete com tantas moedas de prata quanto o peso do mesmo papel. Deus o guarde! Assinado: Antônio".
A jovem não duvidou e correu com o bilhete na mão à loja do comerciante. Este achou graça. Mas, vendo a atitude modesta e digna da moça, colocou o bilhete num dos pratos da balança e no outro deixou cair uma moedinha de prata. O bilhete pesava mais! Intrigado e sem entender o que se passava, o comerciante foi colocando mais uma moeda e outras mais, só conseguindo equilibrar os pratos da balança quando as moedas chegaram a somar 400 escudos. O episódio tornou-se logo conhecido e a moça começou a ser procurada por bons rapazes propondo-lhe casamento, o que não tardou a acontecer, e o casamento foi muito feliz. Daí por diante, as moças começaram a recorrer a Santo Antônio sempre que se tratava de casamento.

(Texto extraído do Papa Bento XVI no dia 10 de fevereiro de 2010)


quinta-feira, 13 de junho de 2013

A Caminhada de Augusto Omolú!

Augusto José da Purificação, conhecido artísticamente como Augusto Omolu, nasceu em Salvador, Bahia, em 1962. Em 1976, começa a estudar dança no Balé Folclórico do Sesc, dirigido por Mestre King. Em 1978 trabalhou com o Viva Bahia, grupo dirigido pela professora Emília Biancardi. Em 1979 ingressou na Escola de Dança do Teatro Castro Alves, focando seu treinamento em balé clássico.
Augusto Omolu contribuiu de forma expressiva , em variados momentos, ao longo dos 17 anos de implantação da Dança no Projeto Axé. A legitimidade e consistência da proposta do Mestre Augusto Omolu elaborador de uma “técnica” de dança que oferece condições sócio-psicofísicas e artísticas para pesquisadores e artistas que querem analisar e desenvolver trabalhos a partir de uma dança brasileira de matriz africana, foi amplamente difundida no Projeto Axé como criador de inúmeras coreografias, dentre elas, a expressiva "Bangulê ", conhecida e aclamada no Brasil e no Exterior. Colaborou na formação de incontáveis Educandos do Projeto Axé, que hoje são profissionais liberais e reconhecidos no âmbito da Arte e da Dança no Brasil e no Exterior e expressam o reconhecimento ao Mestre e a importância do sujeito e do artista em suas Vidas.
Foi um dos fundadores e professor da Escola de Dança da Fundação Cultural do Estado da Bahia, diretor artístico e coreógrafo do grupo anfitrião do Carnaval de Nice (França), em 1991, com Gilberto Gil. Professor e coreógrafo do Balé Folclórico da Bahia, coreógrafo convidados para espetáculos comemorativos do aniversário de 500 anos de descobrimento do Brasil, fundador do projeto IAO para crianças de rua, em Salvador.
Desde 1993 era membro colaborador da Ista (International School of Theatre Anthropology), dirigido por Eugenio Barba.
Desde 2001 foi ator/bailarino nos trabalhos de pesquisa conduzidos por Eugenio Barba, do Odin Teatret, participando das montagens "Ode ao Progresso", "As Grandes Cidades ao Abrigo da Lua", "Sonhos de Andersen", e dos espetáculos produzidos pela Ista, "Ur-Hamlet" e "Oro de Otelo".
De 2002 até meados de 2010 realizou espetáculos e seminários tendo por base a Dança dos Orixás na Europa e Estados Unidos. Essas experiências tem contribuído para a formação de diversos atores/bailarinos e grupos de pesquisa que muitas vezes criam núcleos disseminadores da experiência.
Em 2011 retornou à Bahia e expandiu contatos e colaborou com uma série de ações de seminários, workshops em intercâmbios da Dança do Brasil com o Mundo .
Falecendo em 2 de junho de 2013.

terça-feira, 11 de junho de 2013

Projeto Axé e a Campanha Jovem de Responsa

Em 29/05/13
Fortalecendo a Campanha "Jovem de Responsa" o Projeto Axé visitou a Escola Barbosa Romeo, com a presença efetiva e participação dos Educadores da Educação de Rua e com a presença do nosso famoso veículo de Arteducação:o AXEBUZU . Foram distribuídas uma grande quantidade de revistas para o Alunado. Na perspectiva de abrir espaços e criar estímulos para a divulgação, do Movimento de Prevenção de Bebida Alcóolica para Menores de Idade e da Edição da Revista Jovens de Responsa, de forma que os adolescentes e jovens acessem informações e dialoguem sobre o consumo de álcool por menores e como inibi-lo.







segunda-feira, 10 de junho de 2013

A Arte Transformando Vidas

  









Em 07/06/13
O PROJETO AXÉ EM 23 ANOS JÁ ATENDEU E ACOLHEU 19.500 CRIANÇAS E ADOLESCENTES EM SITUAÇÃO DE EXTREMA POBREZA. GENTE QUE ENFRENTA, DE CABEÇA ERGUIDA, OS DESAFIOS DA VIDA E MULTIPLICA O BENEFÍCIO QUE RECEBE, COM ARTE e EDUCAÇÃO. SOMOS CONHECIDOS NO MUNDO, POR NOSSA RESISTÊNCIA, MAS SÃO PESSOAS COMO VOCÊ QUE FAZEM ESTE TRABALHO PERSISTIR.

ABRACE O NOSSO PROJETO AXÉ

CAPOEIRA, DANÇA, MÚSICA, MODA, ARTES PLÁSTICAS

Ahhh!! E DEPOSITE SUA DOAÇÃO na CAIXINHA ESPERANÇA  Criação do Artista Menelaw Sete  (instalada na Recepção do Hotel Pestana) 

 

sexta-feira, 7 de junho de 2013

I Seminário Comunicação, Infância e Adolescência

 
No dia 22 de maio de 2013 o Sr.Cesare de Florio La Rocca, fundador presidente do Projeto Axé atendendo convite do Diretor do IRDEB, Sr. Pola Ribeiro, compareceu no 1º SEMINÁRIO COMUNICAÇÃO, INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA.
Partindo do princípio de que os meios de comunicação de massa são agentes importantes para difusão de conhecimentos e informações em sociedade, Cesare La Rocca aborda que a expressão "protagonismo" precisa ser repensada, para iniciarmos uma reflexão sobre a produção em rádio para esses jovens e as temáticas de comunicação e de defesa ou educação à crianças e adolescentes.


Centro Projeto Axé de Defesa e Proteção à Criança e ao Adolescente

Av. Estados Unidos nº 161 Edf. Suerdieck 9º andar Comércio



Salvador-Bahia Brasil CEP - 40.010-020



tel: 55 71 3327-2262



Funcionamento: 8:00 às 12:00 e 13:00 às 17:00h



e-mail: centrodeformacao@projetoaxe.org.br